sábado, 31 de julho de 2010

Destaque Planeta

No início deste mês a Editora Planeta lançou mais um título de Emma Wildes, um romance arrojado que está cheio de sexo, sedução, histórias de amor e sensualidade.
São várias histórias atravessando várias Eras, todas elas profundamente originais.
Mais um romance que vem para seduzir as leitoras portuguesas!


A recente esposa do duque de Rolthven, Brianna Northfield, é distinta, recatada e educada – tudo o que uma jovem noiva deve ser. E que diria a sociedade se a visse com um exemplar de Os Conselhos de Lady Rothburg – um livro de lições de uma cortesã sobre comportamentos de boudoir?
O muito respeitável duque, seu marido, não aprovaria, mas encontra-se demasiado ocupado com as suas obrigações ducais para prestar muita atenção à sua jovem esposa. Embora, se Brianna conseguir o que quer, isso esteja prestes a mudar…
Quando a sua jovem, bonita e inocente esposa se torna, de súbito, entendida no quarto, Colton Northfield é apanhado de surpresa. Se antes a deixava por sua conta agora quer a sua companhia na ópera, na carruagem, e até durante o chá na sua propriedade na província, mas não pode deixar de ficar alarmado com os poderes sedutores. Onde terá ela aprendido tais expedientes?
Pouco depois, a campanha escandalosa de Brianna está a desenvolver-se de formas que ela nunca poderia ter imaginado… Seguir os conselhos de uma cortesã pode ter graves consequências, mas levará a pena se conseguir o seu desejo mais secreto: conquistar o amor do marido?

Uma Aposta Perversa - Passatempo



A propósito da recente leitura a este delicioso livro, o Páginas com Memória e a Editora Planeta têm para oferecer três exemplares desta obra.
Para se habilitarem, basta preencherem o formulário até dia 7 de Agosto.


Regras do passatempo

1) Ser seguidor do blog.
2) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
3) Apenas participantes com moradas de Portugal.
4) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

Uma Aposta Perversa (Emma Wildes)

Este surpreendente e entusiasmante romance ocorre na época da regência em que dois jovens nobres fazem uma aposta sobre qual dos dois será o melhor entre os lençóis na arte do amor, isto claro depois de já estarem bastante embriagados.
Aparentemente pode parecer o ponto de partida para um romance de cordel, mas não é o caso trata-se antes de duas histórias de amor que despertam no leitor emoções bastantes profundas, com todo o charme das história de Jane Austen mas um pouco mais apimentadas devido ao erotismo que percorre todo livro.
Gostei muito em particular da personagem da Lady Caroline tinha sido anteriormente mal tratada e abusada pelo marido, que lhe deixou profundas marcas no seu carácter, passando assim a ser conhecida como uma pessoa fria mesmo depois de viúva, o que torna tão surpreendente ela ter resolvido tornar-se o juíz de uma aposta tão descabida.
Ao longo do livro vamos conhecendo melhor esta jovem mulher e não podemos deixar de soltar uma pequena lágrima ao vê-la desabrochar e descobrir o amor depois de uma vida tão trágica.



Autor: Emma Wildes


Editora: Editora Planeta


Páginas: 352


Género: Romance erótico

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Destaque Porto Editora

Um romance contado a cinco vozes que mistura a adrenalina de um thriller com a emoção de um romance que nos comove em absoluto.
É este o livro que a Porto Editora editou no passado dia 15 e que pode, perfeitamente, conquistar todo o tipo de público.

Aos primeiros raios da manhã, na sufocante atmosfera do Iowa, duas famílias acordam e descobrem que as filhas desapareceram misteriosamente durante a noite.
Calli é uma menina meiga e muito sonhadora que sofre de mutismo selectivo, espoletado por um episódio trágico que a mergulhou no silêncio, ainda bebé. Petra é a sua melhor amiga, alma gémea e voz.
As famílias de ambas unem-se no desespero pela ausência das filhas, mas, à medida que o tempo passa, a união e o apoio mútuo dão lugar à suspeição. E a resposta revela-se trancada no silêncio dos mais interditos segredos de família.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O Diário Azul (James A. Levine)

Este diário é uma história ficcional sobre uma criança prostituta na Índia que usa a sua habilidade secreta de saber ler e escrever para contar histórias que lhe servem para fugir ao seu dia a dia de sofrimento e onde também nos vai relatando os acontecimentos da sua vida. É uma história ficcional mas que podia ser o diário de qualquer criança prostituta da Índia se alguma delas soubesse de facto escrever.
É um livro devastador e dilacerante que conta uma história feia (entre algumas histórias bonitas) e terrível não sendo, assim, para estômagos fracos. Por vezes o livro tem cenas bastante gráficas de abuso infantil, violação, tortura, mutilação e sadismo, dessa forma por vezes torna-se bastante difícil de ler pelas emoções avassaladores que nos provoca e por isso obriga a parar a leitura para sermos capazes de digerir os acontecimentos da história.
O que surpreende neste livro é que, apesar do que Batuk sofre desde dos seus 9 anos até aos 15 vivendo como escrava sexual, persiste a sua força, a sua vontade de viver e a sua imaginação vivida. Esta menina é sua própria Sherazade e com as suas histórias tenta escudar-se do mundo exterior e curar o sofrimento da sua alma. Apesar de lhe dar alguns momentos de escapismo, Batuk não vive isolada da realidade, ela têm plena consciência da sua vida degradante.
Este livro é inesquecível e profundamente tocante dando-nos consciência de uma realidade tão diferente da nossa mas vivida por milhões de pessoas.
Outro facto notável é que este livro não foi escrito por uma menina, mas por um homem branco que foi capaz de se colocar completamente na pele da jovem Batuk para nos contar a sua história com uma escrita fluída e muito inteligente.


Autor: James A. Levine


Editora: Porto Editora


Páginas: 176


Género: Romance

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Destaque Guerra e Paz


Já todos os leitores do blog perceberam que sou uma leitora assídua de Fantasia e, por isso mesmo, é com grande expectativa que vejo a Guerra e Paz lançar o livro que venceu o World Fantasy Award em 2009, As Raparigas Que Sonhavam Ursos.
A autora, Margo Lanagan, originária da Austrália, já venceu esse prémio em três ocasiões diferentes, o que parece um sinal claro de que estamos perante uma autora que não nos vai desapontar!
E não posso deixar de destacar a magnífica capa, terna e atraente.
O livro saiu hoje para as livrarias!


O livro conta uma história comovente de viagens e transformações de três raparigas, que oscila entre a realidade e o mito, a natureza e a magia.
Liga vive modestamente num céu pessoal, que lhe foi dado em troca da sua vida terrena e em compensação pelo seu sofrimento enquanto adolescente. As suas duas filhas, a doce Branza e a curiosa Urdda, crescem neste mundo harmonioso, protegidas da violência e dos preconceitos. No entanto, as fronteiras entre o refúgio de Liga e o lugar de onde ela tinha fugido começam a ceder…
Neste romance de grande intensidade emocional, Margo Lanagan explora a maldade e a doçura e revela a magia de viver com as duas.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Destaque Casa das Letras

Os Últimos Dias de Henrique VIII é o retrato impiedoso de um monarca que, segundo se diz, foi o modelo que inspirou diversos ditadores do século passado.
Parece tratar-se de um intenso romance histórico como se pode perceber pela sinopse.


Após trinta e cinco anos como monarca absoluto, Henrique VIII era um homem velho, hediondamente obeso, perverso e raras vezes visto em público.
Governou pelo terror e foi pioneiro em muitos dos métodos que os ditadores do século XX tornaram banais. Henrique VIII criou o moderno “julgamento fantasma” e manipulou as facções rivais com um brilhantismo cínico.
O relato que Robert Hutchinson nos traz dos últimos anos de Henrique VIII tem inúmeras revelações espantosas. Hutchinson desenterrou sentenças de morte, confissões, pedidos de clemência desesperados, provas de chantagem, inclusive as cartas de amor entre Katherine Parr, a última rainha de Henrique VIII, e o almirante Thomas Seymour, que se julgavam perdidas.

Destaque Planeta

A literatura para jovens adultos tem ganho grande destaque entre a edição mundial e, felizmente, também em Portugal.
Não só mais como melhores obras são editadas e nesse campo Desaparecidos parece ser um dos mais destacados em tempos recentes.

E, de repente, nada! Os telemóveis deixaram de funcionar assim como os computadores e todos os outros aparelhos eléctricos e electrónicos. Sem pufs, flashes, luzes ou explosões. Nada. Mas há mais: não há nenhum adulto no perturbador universo de Desaparecidos.
Desaparecidos, do escritor norte-americano Michael Grant, é um livro inquietante sobre um mundo em que não há adultos e onde a tecnologia não funciona. A fazer lembrar Harry Potter, Stars Wars e Senhor dos Anéis, Grant estreia-se de forma auspiciosa no nosso país.
Num mundo tão diferente daquele em que vivemos, sem muitas das comodidades que deixámos de valorizar pelo facto de não conseguirmos imaginar a vida antes delas, Desaparecidos é um livro perturbante, emocionante e, acima de tudo, muito original.
Tudo começa dentro de uma sala de aula quando, num piscar de olhos, o professor desaparece. Alarmados, os alunos saem da aula em busca do professor. É então que começam a perceber que todos os adultos desapareceram. E que estranho se torna o mundo sem adultos.
Bem-vindo ao ZRJ, abreviatura de Zona Reactiva Juvenil. A aventura vai começar…

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Anoitecer (Karen Marie Moning)

Este foi um livro que eu resolvi ler depois de ponderar muito e, mesmo assim, com grande relutância, pois já tinha lido o primeiro livro da saga Highlander da mesma autora e não tinha gostado o suficiente.
Apesar de gostar muito de fantasia, geralmente detesto livros de fantasia carregados de cenas sexuais. Simplesmente pelo motivo que atrapalham mais do que servem a história, que deixa de parecer um livro de fantasia, para se tornar uma novela erótica daquelas que se podem comprar em qualquer papelaria por 2 euros.
No entanto, não é o caso deste seu livro em que a sua forte sensualidade apenas contribui para tornar a história melhor e não surge como um aborrecimento constante como foi no livro Highlander.
O livro mistura fantasia, com uma boa dose de policial e até terror. Mac é uma personagem bastante estranha para este tipo de livros, sendo uma dondoca sulista bastante superficial, mas surpreendentemente culta e com um grande coração. Outra característica dela rara em personagens de fantasia é que não aceita prontamente e de bom grado o seu destino, quando lhe falam da existência dos Fae e apesar das estranhas experiências por que passa ela mantêm-se céptica, e acha que as pessoas que lhe dizem tais coisas estão loucas.
Quando acaba por aceitar que, de facto, é uma vidente sidhe ainda assim é apenas para descobrir quem matou a sua irmã que ela resolve continuar.
A autora apresenta também as criaturas mitológicas de forma completamente diferente, sendo as chamadas fadas criaturas alienígenas que tanto podem ser de uma grande beleza, como o pior dos monstros.
Gostei muito também da constante ironia e humor ao longo da história. O livro não devia era terminar tão bruscamente.




Autor: Karen Marie Moning


Editora: Contraponto


Páginas: 264


Género: Fantasia

domingo, 25 de julho de 2010

Hush, Hush (Becca Fitzpatrick)

Agora que finalmente Portugal começou a editar livros mais livros de fantasia, após uma grande dose de vampiros chegaram finalmente os anjos.
Este foi o primeiro livro que li sobre anjos pelo que o meu julgamento ainda não se faz por comparação com outros lançamentos que espero abordar em breve.
Este livro, que relata a história de amor entre Nora , uma descendente de um neflings, e Patch, um anjo caído, foi para mim uma surpresa total. Estava à espera que ao tratar-se de um anjo este fosse muito bonzinho e que tentasse cuidar da jovem Nora, ao estilo Edward de saga Luz e Escuridão. Mas não é o que acontece.
Patch é um ser rebelde, pode-se mesmo dizer maldoso e muitas vezes até cruel. Um personagem que podia ser o vilão de uma história e não o herói romântico. Aliás em determinado momento do livro chega mesmo a parecer um psicopata. Tanto que Nora apesar da irresistível atracão que tem por ele tem também muito medo dele e acha efectivamente que ele a quer matar.
O livro é sem dúvida de uma fantasia mais obscura que o habitual que estamos habituados a ver para um público juvenil. O livro está carregado de elementos de tensão, mistério e terror do inicio ao fim.
Não fosse o capitulo e a capa teríamos seriamos mantidos em suspense sobre a identidade de Patch uma boa parte do livro. No entanto, o mistério que envolve a história permanece até quase ao final, sendo um forte impulsionador para o leitor o percorrer o mais rápido possível.
Para mim a mensagem deste livro é que amor pode mudar as pessoas. E uma das coisas que mais gostei no livro foi a mudança de Patch do vilão que realmente quer matar Nora para se tornar humano e sem qualquer tipo de escrúpulo, para um herói romântico em que se apaixona por Nora e no final sendo capaz de sacrificar o seu maior desejo por ela.
Uma história imperdível para os amantes de fantasia, do terror, mistério e romantismo.




Autor: Becca Fitzpatrick


Editora: Porto Editora


Páginas: 320


Género: Fantasia

sábado, 24 de julho de 2010

Destaque Bertrand

A Bertrand acabou de lançar uma espécie de continuação do bestseller Comer, Orar, Amar que estará em breve nas salas de cinema.
Parece-me um prometedor livro sobre o amor e o casamento e os efeitos mútuos de associar ou confundir um com o outro.

No final do seu best-seller Comer, Orar, Amar, Elizabeth Gilbert apaixonou-se por Felipe – um brasileiro com cidadania australiana que vivia na Indonésia quando eles se conheceram. Instalando-se na América, o casal jurou fidelidade eterna um ao outro, mas também jurou nunca, jamais, sob quaisquer circunstâncias, contrair matrimónio. (Eram ambos sobreviventes de divórcios difíceis. Não é preciso dizer mais.) Mas a providência interveio, um dia, sob a forma do Governo dos Estados Unidos da América, o qual – depois de deter inesperadamente Felipe na travessia de uma fronteira americana – deu uma escolha ao casal: ou se casavam ou o Felipe nunca mais seria autorizado a entrar no país outra vez. Tendo sido sentenciada a contrair matrimónio, Gilbert lidou com os seus receios relacionados com o casamento mergulhando neste tópico, tentando descobrir (através de pesquisas históricas, entrevistas e muita reflexão pessoal) o que significa este insistentemente duradoiro e antigo costume. O resultado é Comprometida – Uma História de Amor, uma contemplação sagaz e inteligente acerca do casamento, que desaloja mitos, desenleia medos e sugere que, por vezes, até a mais romântica das almas tem de trocar as suas fantasias amorosas pelas responsabilidades e pela humildade da idade adulta. As memórias de Gilbert – destinadas a transformarem-se num acarinhado manual por qualquer pessoa reflexiva que esteja prestes a casar – é, em última instância, uma celebração realista do amor, com todas as complexidades e consequências que o verdadeiro amor traz, na vida real.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

As Aventuras de Tom Sawyer (Mark Twain)

Este livro é um grande clássico e penso que devia ser lido por todas as pessoas pelo menos uma vez na vida.
Tom Sawyer é um dos personagens mais amados da ficção. Todos já ouvimos falar dele e todos crescemos a ver desenhos animados ou filmes sobre este personagem, mas muitos menos pessoas foram à fonte original e leram o livro.
Eu fi-lo apenas agora mas admito que já o devia ter feito há muito mais tempo. Ler este livro não é apenas uma experiência literária, mas uma experiência histórica e pessoal.
De facto ao ler as aventuras de Tom e do seu inseparável Huck fez-me lembrar da minha própria infância em que preferia brincar em liberdade em vez de ir à escola e à Igreja.
Não pude deixar de me rir às gargalhar na parte da história em que Tom convence os seus amigos que nada pode ser mais divertido do que pintar uma cerca, e os leva fazer por ele o seu castigo dado pela tia e ainda oferecer-lhes inúmeros objectos para o poderem fazer.
Outra das minhas partes preferidas do livro é aquela em que Tom assiste ao próprio funeral (pois todos pensam que ele morreu) e assim consegue ouvir o que na realidade todos pensam dele. Não posso deixar de pensar como seria bom todos termos essa oportunidade.
Para além das aventuras, há também a parte do romance com a adorável Becky e dos mistérios e inúmeros perigos quando Tom e Huck assistem a um homicídio.
Tudo isto vem com uma escrita muito rica e que nos envolve num tempo em que apesar de tudo as crianças eram mais felizes, pois o mundo que as rodeava era o seu brinquedo e não precisavam da última tecnologia para se sentirem felizes.
Um livro imperdível para todo o tipo de gostos e para todas as idades.




Autor: Mark Twain


Editora: Europa-América


Páginas: 228


Género: Romance

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Destaque Difel

Aqui está um retorno às origens do espantoso universo criado por Marion Zimmer Bradley. Este livro foi escrito por Diana L. Paxson que já era co-autora de alguns dos livros desta saga. Por isso mesmo espera-se que seja um livro fiel ao espírito e à tradição das obras que conquistaram um variado público!

Na Idade do Bronze, muito antes dos acontecimentos ocorridos em As Brumas de Avalon, o jovem Mykantor, destinado a ser rei, é raptado e vendido como escravo. Comprado por um príncipe ferreiro, aprenderá com ele os fundamentos da liderança, mas a sua ausência precipitará Avalon nas mais cruas lutas de poder.
Sem a oposição do legítimo herdeiro ao trono, o malévolo feiticeiro Galid está determinado a governar, mas Anderle, a Senhora de Avalon, vai desafiando os seus intentos.
A ausência de Mykantor abrirá ainda outras feridas, sobretudo no coração de Tirilan, filha de Anderle, que, julgando-o perdido para sempre, aceitará o poder – e o celibato – do sacerdócio.
Criado em segredo, após o assassínio dos seus pais às mãos de pérfidos traidores, Mykantor regressará a Avalon para provar o seu valor enquanto filho de reis e sacerdotisas, e será chamado a liderar os opositores a Galid brandindo a famosa Excalibur, acabada de forjar para legitimar o seu poder.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Grafias Noturnas (L.F. Riesemberg)

Sinto dificuldades em fazer a crítica de um livro de contos assim, cada um constituído por poucas páginas, pois sinto que para o fazer teria de abordar um a um e seria demasiado exaustivo.
Prefiro por isso dizer-vos que o livro é uma mistura de terror e fantasia, com alguns dos contos a revelarem-se insólitos pois nem todos versam sobre o sobrenatural como nos poderia fazer pensar a sinopse do livro.
Todo o livro é fácil de ler, com uma escrita acessível e dinâmica e agradou-me o facto dos pequenos universos criados se encerrarem e que o autor não se tenha sentido obrigado - por modas actuais - a prolongar por um romance as suas boas ideias.
Até porque me parece que os livros sobrenaturais que se foquem num elemento de terror desconhecido com que não se pode brincar são cada vez mais raros nas publicações que chegam até nós. Por vezes é agradável sentir um arrepio na espinha e até algum medo quando se lê um livro e é esse o caso.
Também gostei da lição de moral presente em cada uma das histórias, por isso mesmo lembrando a tradição dos contos de fadas. Parece-me que uma história transmitir um ensinamento não deixou de ser importante nos dias de hoje.
Embora alguns dos contos tenham temáticas e ideias que já me são familiares como, por exemplo, o conto cujo enredo é muito parecido com o de The Box, quase todos são muito originais e com um final inesperado.
Um livro para quem gosta da temática do sobrenatural e para quem gosta de um pouco de medo a nascer das palavras!



Autor: L.F. Riesemberg


Editora: Biblioteca24x7


Páginas: 166


Género: Fantasia/Contos

segunda-feira, 19 de julho de 2010

A Lua no Teu Umbigo - Vencedores do passatempo


Os últimos vencedores do dia são

Mariana Oliveira

Madalena Almeida

Pedro Miler

A vossa morada seguiu para a editora que vos fará chegar o vosso livro.

A Enciclopédia dos Serial Killers - Vencedores do passatempo


Hoje é o dia de revelar todos os vencedores que estavam em falta. Aqueles que ganharam que se sintam motivados a repetir a vitória nos passatempos que já estão a decorrer entretanto. Os que ainda não ganharam certamente que terão ainda muitas hipóteses.
Os vencedores deste livro foram

Gabriela Gil

Adriano Marques

Jorge Alves

Os vossos livros seguirão no correio ainda durante esta semana.

O Nosso Anjo da Guarda Cura-nos - Vencedores do passatempo


Para o género de livro que este é não esperava que houvesse tantas participações, mas acho que os leitores serão, realmente, surpreendidos.
Agora os vencedores:

azuKi

marta da cunha e castro

Parabéns! Vou avisar os responsáveis para que recebam os livros o mais brevemente possível.

A Cidade de Vidro - Vencedores do passatempo


Mais uma vez, obrigado a todos os participantes e um especial obrigado aos que deram a sua opinião sobre as melhorias de que o blog e as entrevistas (futuras) poderiam beneficiar.
Os três vencedores foram

Maria Cunha

Gonçalo Pedreira

Miguel Neves

Parabéns! Vou avisar os responsáveis para que recebam os livros o mais brevemente possível.

Agradecimento e esclarecimento

Obrigado a todos os que enviaram as suas opiniões sobre a entrevista a Cassandra Clare.
Foram muito úteis, algumas resolvidas de imediato - o tamanho de letra do blog, por exemplo - outras serão aplicadas no futuro, sobretudo nas relativas ao tamanho ou ao género de perguntas da entrevista serão úteis num futuro não muito distante.

No entanto gostava de deixar algumas considerações sobre a entrevista.
Sei que a entrevista ficou com um tamanho grande, sendo essa uma das razões pelas quais a dividi em três partes.
Na altura foi-me dito que teria 45 minutos para preencher, mas a verdade é que foi uma hora e dez minutos de conversa.
O feedback que tive da autora foi que, mesmo sendo a última entrevista depois de seis horas consecutivas, ela tinha ficado muito satisfeita com o rumo que esta tinha levado e que tinha sido muito abrangente.
Julgo, por isso, que valerá a pena continuar com este modelo, um pouco mais livre e com variedade de assuntos.
Espero que, de futuro, continuem a ler as entrevistas e a dizer-me o que mais e menos apreciaram nelas.

Um obrigado a todos os que têm lido!

domingo, 18 de julho de 2010

Destaque Contraponto

Conquistou o coração de um cruel e poderoso líder… e selou o destino do seu povo… Hoshi’tiwa, uma rapariga de dezassete anos, levava uma vida tranquila: filha de um humilde cultivador de milho, tencionava casar com um aprendiz de contador de histórias. Porém, o seu mundo é virado do avesso ao ser capturada pelo poderoso e violento governante de uma cidade infame, conhecido pela sua enorme riqueza e pelos inenarráveis actos de violência cometidos em seu nome. Hoshi’tiwa é assim repentinamente lançada para a corte do Senhor da Escuridão e, ao mesmo tempo que tenta sobreviver, inicia um romance ilícito com o único homem capaz de a destruir.
Uma saga envolvente sobre a luta de uma mulher pela sua sobrevivência no seio do exótico e perigoso mundo da corte tolteca. No cenário do Chaco Canyon e do misterioso povo anasázi, A Filha do Sol é um romance inesquecível sobre o poder, a sedução, a morte e a traição.


Este é o terceiro romance de Barbara Wood editado entre nós pela Contraponto, depois de A Estrela da Babilónia e A Pedra Abençoada. A autora parece afirmar-se no nosso país a passos largos.

69 Contos Urbanos de Vícios Privados - Passatempo


As histórias contadas falam das vivências, femininas e masculinas, de uma sexualidade livre, sem tabus ou preconceitos. A autora partiu de casos reais para levar ao leitor um livro arrojado, com atitude positiva.
Com prefácio escrito pelo sexólogo Dr. Gabriel Frada, este é o livro ideal para ler no metro, na sala de espera de um consultório, num banco de jardim ou em qualquer outro sítio, desde que seja de forma descontraída. São 69 contos do dia-a-dia, confissões narradas abertamente em que o mote é, quase sempre, a sexualidade.
Contadas de forma descontraída, mas vividas com uma intensidade inebriante, as 69 histórias de Daniela Oliveira falam das vivências e devaneios característicos de uma sexualidade livre, sem preconceitos. Com princípio, meio e fim, homens e mulheres cruzam-se, trocam olhares e conversam antes de partilharem o prazer carnal.
Um livro para ler com uma atitude positiva, que lhe proporcionará momentos de muito boa disposição ao relembrar um episódio vivido, uma confissão de uma amiga ou, quem sabe, um ímpeto secreto há muito contido.

Eis mais uma excelente oportunidade para os visitantes do blog, com três exemplares de 69 Contos Urbanos de Vícios Privados a serem sorteados.
Como sempre, basta responderem acertadamente a umas perguntas e esperar pela sorte.
O prazo para responder vai até ao fim do dia 25 de Julho.


Regras do passatempo

1) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
2) Apenas participantes com moradas de Portugal.
3) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

sábado, 17 de julho de 2010

O Vampiro Lestat I (Anne Rice)

Após ter lido o primeiro livro das Crónicas Vampíricas, Entrevista com o Vampiro, em que Lestat faz de vilão sendo um vampiro psicopata, sanguinário e sem qualquer tipo de escrúpulos é muito difícil imaginá-lo enquanto ser humano.
Por isso é fantástico a autora levar-nos ao século XVIII e começar a contar-nos a história de Lestat enquanto humano.
Na verdade à medida que ia lendo este livro de um jovem Lestat repleto de emoções e ideais, não podia ter-me sentido mais surpreendida. Penso que estava à espera (apesar de ser quase impossível imaginá-lo como humano) de um pequeno monstro já de si cruel que, ao tornar-se vampiro, apenas tinha visto essa crueldade aumentar. Mas efectivamente isso não se verifica.
O que não é de supreender é que ele seja filho de um marquês, porque mesmo já sendo vampiro, ele é um personagem muito requintado e elegante, cheio de maneirismos próprios da nobreza, ainda que a sua juventude tenha sido pobre.
O acontecimento em que os lobos matam o seu cão e ele fica louco de dor e vê a sua sanidade ameaçada é quase hilariante já conhecendo os leitores o vilão em que ele se virá a tornar e imaginá-lo a morrer de dor por causa de um cão é realmente um paradoxo ,o que só torna a história melhor. Mas este acontecimento e a sua família fria, sem nenhum afecto quase inexistente serve para explicar o vilão em que ele mais tarde se transforma. Ao perder assim todo o sentido da sua vida resolve tornar-se actor. Isso de facto condiz muito mais com a personalidade do Lestat do primeiro livro, sendo ele um vampiro bastante teatral.
Esta viagem ao século XVIII - mas muito para lá dele - é deliciosa e está cheia de detalhes históricos interessantes que nos são dados pela mestria da escrita de Anna Rice.
Graças à fonte de riqueza inesgotável que Lestat obtém quando Magnus o transforma em vampiro contra a sua vontade, ele resolve conhecer o mundo, encontrando diversos vampiros que lhe contam as suas histórias. Desta forma somos arrastados pela autora por diversas viagens no tempo, desde o antigo Egipto e Roma, à Europa pagã e à Revolução Francesa, sempre com um grande rigor histórico que nos delicia.
Este livro consegue ser ainda melhor que o primeiro, o que eu julgava impossível, fazendo-nos atravessar milhares de anos e de quilómetros em apenas minutos sem sairmos do nosso sofá e revela-nos o que está por trás do misterioso, cruel e carismático Lestat.




Autor: Anne Rice


Editora: Europa-América


Páginas: 256


Género: Fantasia

Meio-Dia Azul (Scott Westerfeld)

Gostei muito da reviravolta que serviu de premissa para o início deste livro, de a hora azul deixar de ser à noite para ocorrer de manhã. Logo que lemos isto na sinopse sentimos o grande clima de suspense que envolve o livro e sentimo-nos compelidos a viajar pelas suas páginas o mais rápido possível.
Eu não quero revelar demasiado da história para não estragar a surpresa dos leitores, mas passo já a dizer que este é para mim, sem dúvida, o melhor dos três livros. Não que os outros dois fossem maus, antes pelo contrário eram já bastante bons, mas digamos que o autor quis sem dívida guardar o melhor que tinha para dar aos leitores para o fim, apresentando neste livro, por fim, as respostas que tanto se esperavam para os mistérios que ocorriam ao longo dos outros dois livros, fazendo-o sempre de forma muito inteligente e integrando brilhantemente os acontecimentos deste último livro com os dos anteriores.
Li-o num ápice recusando-me muitas vezes a parar até para comer tal era a minha ansiedade para desvendar todos os mistérios do mundo dos Midnighters, imaginando-me muitas vezes lá com tal foi o meu grau de imersão na história.
O desenvolvimento das personagens foi também maior ao longo deste livro, levando-nos a entender algumas das suas características que antes nos podiam parecer mais estranhas.
Um grande final para uma óptima saga literária.




Autor: Scott Westerfeld


Editora: Vogais & Companhia


Páginas: 296


Género: Fantasia

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Destaques Objectiva

Para este mês de Julho a Objectiva guardou quatro novidades, cada qual muito interessante.
É difícil fazer um único destaque quando temos o romance que deu origem ao filme que (surpreendentemente) arrebatou o Oscar de Melhor Filme de Língua não Inglesa ou as confissões atrevidas e sinceras de uma antiga acompanhante de luxo.


Não vai conseguir resistir aos segredos e dicas – tão sinceros como atrevidos – desta sedutora infalível, que revela aqui o que mais nenhuma amiga tem coragem de confessar.
Desde os tempos de Adão e Eva que as mulheres tentam compreender os mistérios da espécie masculina. Seja qual for a sua situação – solteira ou comprometida, calculista ou romântica, conformada ou optimista – este guia é indispensável para compreender o homem moderno.
Belle de Jour conhece intimamente homens de todos os tamanhos e feitios. Como ex-prostituta de luxo, sabe muito bem como lhes agradar, e neste livro revela-nos tudo, sem rodeios.
Da sedução à conquista, do desgosto à felicidade, passando pelas melhores técnicas de caça, Belle de Jour usa o saber de experiência feito para oferecer conselhos valiosos sobre o amor, o sexo e o desejo.
No dia da revelação da sua identidade, a 15 de Novembro de 2009, Brooke Magnanti tinha 34 anos e escreveu no seu blog: “É muito melhor estar deste lado. Não ter de mentir e esconder coisas às pessoas de quem gosto. Poder explicar a minha experiência como profissional do sexo a todos os cépticos e duvidosos. Aí o anonimato tinha um propósito – o anonimato tem sempre uma razão de ser para os escritores que pensam ser demasiado prejudicial ou polémico revelar o seu nome.”



Depois da trágica morte da irmã, Katherine Patterson muda de cidade e inscreve-se numa nova escola, onde só quer passar despercebida. Mas isso revela-se impossível quando encontra aquilo que menos esperava: uma amiga.
Alice Parrie é a rapariga mais popular da escola. Extrovertida, linda, sedutora e imprevisível, ela é tudo o que Katherine não é.
O entusiasmo de Alice é contagiante e o seu magnetismo é irresistível. Alice e Katherine tornam-se grandes amigas, tão próximas como duas irmãs.
Mas por trás da fachada de menina perfeita, Alice esconde segredos inimagináveis e Katherine não tardará a descobrir o segredo mais negro de todos.
Não só Katherine não consegue fugir ao passado, como acaba por entrar num jogo sinistro e infinitamente mais sedutor.









No dia em que nasce, Junior escuta uma voz misteriosa que lhe revela que no ano em que completar 36 anos, no dia 15 de Junho de 2010, um cometa chocará com a Terra e destruirá toda a vida no planeta.
Dotado de uma inteligência extraordinária e carregando o segredo da profecia que lhe foi confiada, desde cedo Junior é confrontado uma e outra vez com a mesma questão: será que algo do que eu faço tem importância?
Na escola, é olhado pelos colegas como se tivesse superpoderes, e temido pelos professores por ser a quarta pessoa mais inteligente da História da Humanidade. Em casa, convive com o silêncio estóico do pai, com o alcoolismo da mãe e com a delinquência do irmão que adora. Carregando a responsabilidade de quem tem poderes para salvar o mundo, Junior só encontra consolo nos braços da namorada Amy.
Quando a vida parece querer sair-lhe das mãos, Junior é relembrado da sua missão na Terra e parte para a cumprir.
Conseguirá Junior salvar o planeta da extinção? Tudo é possível!





Uma história protagonizada por homens que fizeram da busca da verdade um destino, da memória um caminho imprescindível e da lealdade um culto que transcende o tempo, as distâncias e a morte.
Benjamín Chaparro, vice-secretário num tribunal de instrução, vê chegar ao seu departamento o caso de homicídio de uma bela mulher que ao partir deixou um coração dilacerado pela perda. Identificado com a dor do marido da vítima, Benjamín vai além do que lhe é permitido para descobrir e punir o culpado. Esta luta obstinada pela verdade e pela justiça terá consequências que ele não poderia ter adivinhado.
Passados trinta anos, Benjamín ainda não esqueceu o caso. Já reformado, decide escrever um romance, como forma de fazer um balanço da vida e exorcizar os fantasmas do passado. De novo enredado nas circunstâncias obscuras do homicídio, vê reacender-se dentro de si a chama de um amor secreto que o mantém há demasiado tempo encurralado entre a paixão e o silêncio.

Destaques Europa-América

Este mês o destaque das novidades Europa-América vai todo para Jasmyn. Mas também o novo livro de Josephine Cox merece a nossa atenção.





Jasmyn Gracey está presa num mundo triste e cinzento desde a morte do seu marido Liam e só a música do seu violino a consola. Porém, ela não fica indiferente a estranhos acontecimentos.
No funeral de Liam, seis cisnes negros tombam do céu. Gracey descobre uma estranha miniatura de um cavaleiro negro entre os haveres de Liam e tem a certeza de que alguém a observa.
Para desvendar o misterioso passado de Liam, Gracey viaja entre castelos de contos de fadas, na Alemanha, um hotel de gelo, na Suécia, e as catacumbas de Paris. E nada será como dantes.














Bonito, rico e carismático, Luke Hammond teria o mundo a seus pés. Porém, uma dupla tragédia arruinou a sua vida e perturbou a tranquila cidade de Blackburn. O único consolo na vida de Hammond, dono da fábrica Hammonds, é o precioso tempo em que se refugia em Ribble Valley e se dedica à pintura.
A natureza solitária de Luke intriga Amy Atkinson, uma mulher gentil e prática, que, desconhecendo a identidade de Luke e os desgostos do seu passado, se sente atraída pelo homem de poucas palavras que todas as terças-feiras visita o café da sua maior amiga.
A amizade cresce entre os dois e tornam-se íntimos. Mas Amy está dividida entre a razão e o sentimento. Será Amy capaz de voltar a amar?

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Imperfeitos - Passatempo


Um grande lançamento da Vogais & Companhia que me dá a oportunidade de oferecer um exemplar de Imperfeitos a dois leitores do blog.
Para isso basta ler com atenção o excerto do livro que disponibilizo aqui, responder correctamente às três questões colocadas e esperar ser um dos sorteados para ganhar.
O passatempo decorre até 30 de Julho! Boa sorte!



Regras do passatempo

1) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
2) Apenas participantes com moradas de Portugal.
3) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

A Reciclagem de Jimmy - Passatempo


Depois de uma frustrada (e hilariante) tentativa de suicídio, depois da estada no hospital para recuperação, a vida de Jimmy toma um rumo inesperado. Com o seu novo amigo, o divertido Kevin, decide montar um negócio para apoio aos que desejam suicidar-se mas que, como ele, não conseguem ter êxito à primeira. Depois de várias peripécias infrutíferas, Jimmy decide colocar o seu conhecimento sobre o sofrimento humano ao serviço das almas desesperadas, ajudando, em lugar de explorar, os que querem acabar com as suas vidas. Uma perspectiva delirante dos aspectos mais sombrios da alma humana, com um notável humor, constituindo um imenso tributo à vida.

Mais um passatempo, desta vez com o apoio da Bizâncio vou oferecer cinco exemplares deste divertidíssimo livro.
Basta responderem correctamente a três perguntas e um deles pode ser vosso! Boa sorte!
E não se esqueçam que o prazo vai só até dia 23 de Julho.


Regras do passatempo

1) Ser seguidor do blog.
2) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
3) Apenas participantes com moradas de Portugal.
4) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Destaque Vogais & Companhia


Num mundo de extrema beleza, a normalidade é sinónimo de imperfeição.
Num futuro não tão distante quanto isso, não há guerras, nem fome, nem pobreza. O mundo é perfeito. Todos são perfeitos. Pelo menos, depois de completarem 16 anos.
Qualquer um pode ter a aparência de um supermodelo… e que mal haveria nisso?
Tally Youngblood mal pode esperar pelo seu décimo sexto aniversário, altura em que será submetida à cirurgia radical que a transformará de uma mera Imperfeita para uma deslumbrante Perfeita. Uns lábios bem delineados, um nariz proporcional, um corpo ideal… é tudo o que sempre quis. Já para não falar que uma vida de diversão num paraí so de alta tecnologia espera por si.
Mas quando a sua melhor amiga decide virar as costas a esta vida perfeita e foge, Tally descobre um lado inteiramente novo do mundo dos Perfeitos – e que, por sinal, nada tem de perfeito. É então forçada a fazer a pior escolha possível: encontrar a amiga e traí-la ou perder para sempre a possibilidade de se tornar Perfeita.
Seja qual for a sua decisão, a sua vida nunca mais será a mesma.

A Vogais e Companhia apostou em força em Scott Westerfeld e olhando para o sucesso e para as boas críticas que foram surgindo online, não parece ter-se enganado.
Mesmo que esta série Uglies, por se inserir na Ficção Científica, possa não ser um suceso tão evidente, certamente que os fãs de Midnighters não deixarão de se apegar também a esta nova série.
Até porque a versatilidade do autor fica bem patente no facto da sua série mais recente se focar no Steampunk. Refrescante a variedade, certamente!
O primeiro livro desta série - Imperfeitos - já está nas livrarias e a Vogais & Companhia apostou (bem, na minha opinião) numa campanha forte através da blogosfera nacional. O interesse será, certamente, muito e acredito que o livro corresponderá bem às expectativas!

Para aguçar ainda mais o apetite para a série, fiquem com um teaser trailer (feito por um fã) sobre a série que o próprio autor destacou no seu blog.
Aliás, a série já se prepara para chegar ao grande ecrã durante o próximo ano!

A Reciclagem de Jimmy (Andy Tilley)

A morte é ainda sem dúvida um assunto tabu na nossa sociedade, ora encarada com medo, ora encarada com grande religiosidade e esperança que a morte não seja um ponto de vista definitivo.
No entanto é sempre inevitavelmente tratado num tom sério. O inovador neste livro é tratar a morte com humor.
Quase todo o livro está preenchido com grande sarcasmo e um delicioso humor negro e embora não pareça é de facto fácil falar de coisas sérias a brincar.
Tudo consegue com a tentativa de Jimmy de se suicidar e com a sua ideia brilhante de que, já que não se consegue suicidar, então pode aproveitar para ajudar (explorar?) as pessoas que como ele não se conseguem suicidar mas o desejam fazer. Queiramos ou não este livro acaba por nos conquistar pela leveza com que descreve as situações mais macabras e de nos deixar de bom humor e nos fazer rir quando se fala num assunto tão tenebroso como a morte.
Mas este livro não é penas sobre a morte, mas também sobre a vida e com o desenvolvimento da história o livro acaba por se tornar mesmo uma ode à vida. Já que Jimmy se arrepende e resolve verdadeiramente ajudar aqueles que sofrem e por isso desejam acabar com a sua vida. Assim o livro contem também partes sérias, algumas cheias de tensão e verdadeiramente comoventes.
Não é um livro que agrade a todos, mas é certamente um livro que agradará aqueles que optarem pela originalidade e por uma visão alternativa desejando assim abrirem os seus horizontes.





Autor: Andy Tilley

Editora: Bizâncio

Páginas: 256

Género: Romance/Humor

terça-feira, 13 de julho de 2010

Cativa na Arábia (Cristina Morató)


Eu não costumo ler biografias, nem livros de não ficção. Mas como adoro histórias de aventuras passadas no deserto resolvi ler este livro pois na sinopse dizia que ele relatava vida da “Mata-Hari” do deserto.
Quando começamos a ler logo entendemos que este livro relata a vida de uma mulher à frente do seu tempo. Filha de pais burgueses extremamente conservadores ela vai contra tudo aquilo para que é educada, seguindo a vida ao sabor dos seus desejos e vontades.
E mesmo por ser uma mulher à frente do seu tempo a maior parte dos seus planos caiem por terra, pois o mundo ainda não estava preparado para este tipo de mulher, independente e autónoma, desejando uma vida de impossíveis e aventuras.
No entanto, demonstra também um certo egoísmo e egocentrismo que se pode ver na forma como abandona a família para conseguir os seus desejos.
O facto de se tratar de uma biografia torna a leitura por vezes aborrecida. Sem dúvida preferia ter lido este livro em formato de romance. No entanto, o livro cumpre os objectivos a que se propõem tratando-se de uma biografia, tendo sido muito bem documentada com o diário de Marga d’Andurain, o testemunho do seu filho mais novo e diversas fotografias.




Autor: Cristina Morató


Editora: Esfera dos Livros


Páginas: 404


Género: Biografia

Destaque Civilização

Este promete ser um rico e complexo romance em torno de uma situação complexa e desconhecida do público mas com uma componente humana que é extremamente apelativa.

Hal Treherne é um jovem e dedicado major do exército britânico no início de uma carreira brilhante. Quando Hal é transferido para a colónia britânica de Chipre, a sua mulher, Clara, e as duas filhas pequenas vão com ele. Hal é apanhado na batalha para defender a ilha dos Cipriotas que lutam pela enose, a união com a Grécia. Liderando os seus homens em escaramuças duras e sangrentas, Hal perde a confiança e o orgulho que o guiavam. Traumatizado pela brutalidade que testemunha e vendo frustradas as suas tentativas para fazer o que está certo, Hal está bem treinado mas mal preparado para uma batalha moral.
Clara, uma mulher habituada à vida do exército, partilha o seu sentido de dever, mas, enquanto luta para confiar nos seus instintos maternais e resistir à ansiedade que a invade devido às constantes ausências de Hal, começa a temer o seu marido cada vez mais distante. Quando mais precisa dele, Clara vai descobrir que o seu marido, outrora amoroso, é um homem diferente – uma traição que é apenas uma parte da chocante crise pessoal que se avizinha.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Eternidade (Alyson Noel)



Gostei deste livro por ter uma história bastante simples mas repleta de mistérios!
A personagem principal, Ever, revela-se mais profunda do que se possa pensar à primeira vista. Ela é uma adolescente que foi muito popular anteriormente mas que com o acidente que vitimou os seus pais e irmã se torna médium e passa a fazer parte do grupo de excluídos da sua nova escola.
A seu lado tem um pequeno grupo de amigos constituído por um adolescente homossexual inadaptado e uma gótica viciada em grupos de apoio. É uma pena que ao longo do livro estas personagens não sejam um pouco mais desenvolvidas pois são tão interessantes quanto atípicas.
Também me ri bastante com Riley, o fantasma da irmã de Ever, pois embora se adores estão constantemente a entrar em conflito.
Pior é o facto de Damon, o rapaz misterioso por quem Ever se apaixona, não fuja ao estereótipo de homem perfeito apesar de, a meu ver, ele ter um lado negro de mulherengo, ocioso e hedonista que também teria sido mais interessante ver explorado na história.
Tenho de admitir que o desfecho da história me surpreendeu. Estava mesmo à espera que Damon fosse um vampiro por estar sempre agarrado a uma substância vermelha que parecia sangue e mal comia. Mas foi muito bom que a história me surpreendesse e fico a aguardar o próximo volume.



Autor: Alyson Noel


Editora: Gailivro


Páginas: 286


Género: Fantasia

domingo, 11 de julho de 2010

Indomável (Kristin Cast e P.C. Cast)

Este é o quarto livro da saga Casa da Noite e tem um início mais atribulado do que os outros pois Zoey encontra-se isolada dos seus amigos e os seus três namorados. A única pessoa que lhe resta é a sua antiga inimiga Afrodite!
Mais uma vez agradou-me como no livro as personagens se revelam multifacetadas, como Nefere que antes parecia uma personagem tão doce e que agora se revela a pior das vilãs ou Afrodite que nos livros anteriores se mostrava agreste e neste demonstra que a sua verdadeira personalidade, no fundo, é mais bondosa.
O livro é ainda mais viciante que o anterior, aparecendo um novo perigo intimamente interligado com a mitologia cherokee e convocado por Afrodite. O livro traz-nos inúmeras surpresas e que, por isso, nos prende do início ao fim.
No entanto, desta vez o livro nem tem o desfecho da história central que se vai desenrolando. Termina no clímax da história e deixa-nos ansiosos para ler o próximo volume o mais rapidamente possível!
Apesar desta saga ser dirigida a um público mais juvenil, é de tal forma envolvente que penso que muitos serão os adultos seduzidos por estes livros.
A única crítica mnos positiva que realmente tenho é por este livro não ser maior.




Autores: Kristin Cast e P.C. Cast


Editora: Saída de Emergência


Páginas: 304


Género: Fantasia

sábado, 10 de julho de 2010

A Enciclopédia dos Serial Killers - Passatempo


Por todo o horror e repulsa genuínos que despertam em nós, não faz sentido negar que os serial killers exercem uma atracção macabra. Apelam não só ao nosso interesse mórbido, mas também à nossa necessidade de compreender um mistério fundamental do ser humano: como é que pessoas que parecem tão vulgares, tão iguais às outras, podem ter corações e mentes tão monstruosos.
Considerada pelo New York Times uma leitura obrigatória, A Enciclopédia dos Serial Killers promete levar o leitor numa visita guiada ao arrepiante mundo dos assassínios em série.

A Guerra e Paz vem dar a oportunidade a três leitores do blog de ganharem um exemplar de A Enciclopédia dos Serial Killers, bastando para isso que respondam correctamente a um conjunto de questões sobre esta edição até ao final de 17 de Julho.



Regras do passatempo

1) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
2) Apenas participantes com moradas de Portugal.
3) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

Destaque Porto Editora

A adaptação ao cinema de As Nove Plantas do Desejo já está na calha, com Julia Roberts a assumir o controlo e o protagonismo.
Parece um prometedor romance, repleto de exotismo, que fará as delícias do público feminino.
A Porto Editora acabou de lançar o livro no mercado português, mesmo a tempo de preencher os dias de verão.


Pouco depois do divórcio, a publicitária Lila Nova compra a sua primeira planta.
Trata-se de uma exuberante estrelícia e o vendedor é David Exley, um agrossexual rude, que promete fazê-la ver estrelas. Lila fica imediatamente obcecada – pelas plantas e pelo homem que as vende – mas, quando David a inicia no mito das nove plantas do desejo e depois de ela conhecer um homem chamado Armand que diz possuí-las todas, a sua obsessão alcança dimensões inesperadas.
Porque, segundo a lenda, se ela encontrar todas as plantas, verá cada um dos seus desejos mais profundos realizado.
Mas Lila confia em quem não deve e, em breve, ver-se-á envolvida numa aventura inesperada: no coração do Iucatão, sozinha, com uma mochila carregada de guias turísticos e um champô demasiado caro, acabará por desvendar os mistérios da selva – e da sua própria vida.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

O Nosso Anjo da Guarda Cura-nos - Passatempo


A Vogais & Companhia tem para oferecer a dois leitores do blog um exemplar de O Nosso Anjo da Guarda Cura-nos.
Para isso basta preencherem correctamente o formulário abaixo até ao final do próximo dia 15 de Julho.


Regras do passatempo

1) Ser seguidor do blog.
2) Preencher todos os dados solicitados correctamente.
3) Apenas participantes com moradas de Portugal.
4) Apenas uma participação por cada nome, email e morada.

O Nosso Anjo da Guarda Cura-nos (Haziel)


Tenho de confessar que este foi um livro que resolvi ler mais por curiosidade que propriamente por fé.
Já que neste momento os anjos estão na moda, porque não debruçarmo-nos não só sobre os anjos da ficção mas sobre os verdadeiros anjos que, segundo o autor, influenciam tanto a nossa vida como a nossa saúde.
O livro, partindo do pressuposto religioso que cada um de nós tem um anjo da guarda. Quase todos nós (descendentes de famílias católicas) cresce com esta crença de que temos um anjo da guarda e de que ele está presente em cada momento da nossa vida e nos protege. Inclusivamente fomos habituados a rezar-lhe todas as noites antes de irmos para a cama.
Por isso, mesmo que agora não tenhamos fé neles, é sempre enriquecedor aprendermos mais sobre estes seres. Até porque me parece que é um livro também para os amantes da mitologia dos anjos e não apenas para as pessoas religiosa pois o autor explica de forma muito clara quem é cada um dos anjos e sua função e como supostamente nos podem ajudar se deixarmos.
Eu gostei de ler o livro apesar de não ser uma pessoa muito religiosa, sempre gostei de anjos e da ideia de que eles, de facto, podem existir e este livro foi-me muito útil para aprender mais sobre eles.





Autor: Haziel

Editora: Vogais & Companhia

Páginas: 200

Género: Esoterismo

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O Nó do Amor (Elizabeth Chadwick)

O Nó do Amor é um livro que nos fala sobre a rendenção e sobre segundas oportunidades.
Esta história decorre em pleno século XII e, apesar de ser um romance, a autora, na sua escrita, nada oculta da crueza e brutalidade da época.
Diz o provérbio que a mais bela flor é aquela que nasce da adversidade e o mesmo se pode dizer deste amor que nasce por entre guerras, violações e massacres!
Isto é, de facto, o que mais gosto do livro que mostra que da escuridão e da violência podem, apesar de tudo, surgir coisas boas como a amizade e o amor.
O livro é muito interessante também por ser quase uma viagem gratuita à Idade Média em que assistimos com ansiedade e medo às batalhas, com horror às violações e com grande emoção ao romance. Quase conseguimos sentir o cheiro a ervas e o sabor da comida, tal é o detalhe e precisão das descrições da autora!
A história encontra-se cheia de curvas e contra-curvas tornando-se muito surpreendente.
O livro ideal para quem gosta de uma boa história de cavalaria com bravos cavaleiros, mercenários crúeis e uma donzela que já não é somente a donzela em apuros.




Autor: Elizabeth Chadwick

Editora: Chá das Cinco

Páginas: 448

Género: Romance Histórico

Destaque Presença

Agora é uma cidade secreta onde tudo pode ser vendido e comprado - bens, pessoas, emoções… O acaso reúne Mark e Lily, dois jovens que foram vendidos como servos. De início, o seu único objectivo é trabalhar e sobreviver. Mas, gradualmente, vão compreendendo que podem alterar o seu destino e o da própria cidade, ajudando a libertar o seu povo. Mas irão as forças ocultas que os vigiam deixar que os seus planos se coroem de êxito? Conciliando aventura, thriller político e fantástico, este é um romance brilhante, na senda dos grandes clássicos de C. S. Lewis ou Philip Pullman.


É assim que é descrito este livro do jovem escritor britânico David Whitly, já por várias vezes galardoado pelos seus livros infantis e que com este livro iniciou uma saga apontada a um público mais abrangente.
Passem pelo site dele onde em breve deverá haver igualmente informação sobre a sequela, The Children of the Lost!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Destaque Casa das Letras

Quando um esqueleto enegrecido é desenterrado num estaleiro de construção da cidade de Londres, ninguém pode fazer a menor ideia da sua ligação extraordinária a uma conjura para assassinar a rainha de Inglaterra, há mais de quinhentos anos.

Mas há uma pista bastante evidente: no dedo mínimo da mão direita do corpo encontra-se um anel adornado com uma brilhante esmeralda redonda.

O inspector-chefe Jack Pendragon acabou de ser transferido de Oxford para a esquadra de Brick Lane – em parte para fugir do seu próprio passado. De imediato, dá consigo a investigar três homicídios particularmente macabros. E vai precisar de toda a experiência que adquiriu em duas décadas de serviço para caçar um assassino para quem uma estranha obsessão se transformou em loucura. Um assassino que vai buscar a sua inspiração mortífera a uma família do Renascimento cujo poder e cuja crueldade continuam a ser uma lenda viva.

Michael White é autor de O Segredo dos Médicis e Equinócio, dois livros de grande sucesso e igualmente merecedores desse sucesso pelo cuidado que ele coloca nos seus livros devido aos seus conhecimentos de Ciência e História.
O Anel dos Bórgia promete ser mais um caso igual!

Destaque Gailivro

A Gailivro lançou recentemente o início da série Blood Ties que parece prometer explorar de forma mais feroz o mundo dos vampiros tão em voga.
A sinopse parece altamente prometedora, com a história a decorrer por dentro do próprio mundo destes seres fascinantes.

«Eu não sou cobarde. Quero deixar isso bem claro. Mas, depois de a minha vida se transformar num filme de terror, passei a levar o medo muito mais a sério. Tinha-me tornado na Dra. Carrie Ames apenas há oito meses, quando fui atacada na morgue do hospital por um vampiro. Haja sorte.
Por isso agora sou uma vampira e descobri que tenho um laço de sangue com o monstro que me criou. Este funciona como uma trela invisível, pelo que estou ligada a ele, independentemente daquilo que faça. E, claro, ele tinha de ser um dos vampiros mais malévolos à face da Terra. Com o meu Amo decidido a transformar-me numa assassina sem escrúpulos e o seu maior inimigo empenhado em exterminar-me, as coisas não podiam ser piores – só que me sinto atraída pelos dois.
Beber sangue, viver como um demónio imortal e ser um peão entre duas facções de vampiros não é exactamente o que tinha imaginado para o meu futuro. Mas, como o meu pai costumava dizer, a única forma de vencer o medo é enfrentá-lo. E é isso que irei fazer. Com as garras de fora.»

terça-feira, 6 de julho de 2010

Amor Maldito (Vários)

Este livro é a continuação de Danças Malditas, que é também um conjunto de contos. Neste caso o pressuposto é juntar uma série de contos de fantasia tendo como ponto de partida o amor para com um ser sobrenatural ou que esse próprio amor tenha um aspecto sobrenatural.
Em geral gostei bastante dos contos que, apesar de serem curtos com cerca de 50 páginas, estavam muito bem estruturados e com uma escrita dinâmica e acessível. O livro é, claramente, para um público juvenil que procura entretenimento eficaz.
Apesar de ter gostado de todos os contos, sinto que um deles não cumpriu a premissa do livro! O conto Estúpido Mundo Perfeito trata-se de uma ficção científica que destoa bastante dos outros contos pois nada tem, em boa verdade, de sobrenatural.
Pelo contrário, destaco dois contos que pela sua beleza simples me fizeram lembrar as lendas do folclore popular. Num deles uma rapariga envolve-se com um selkie e no outro uma jovem apaixona-se por um rapaz do povo das fadas.
A única pena que tenho é que os contos fossem tão curtos pois julgo que tinham muito mais a oferecer no âmbito de um livro completo.
Igualmente, seria bom que estes autores, excepção feita a Scott Westerfeld, estivessem publicados por cá.






Autor: Vários

Editora: Bertrand Editora

Páginas: 254

Género: Fantasia/Contos